Os olhos que enxergamos a sociedade são os mesmos olhos que observamos a nós mesmos

Entender isso mudou completamente minha vida: Os olhos que enxergamos a sociedade são os mesmos olhos que observamos a si mesmos. Profundo não?!

Depois que eu compreendi que, o faço para os outros estou fazendo para mim mesma, eu parei de julgar e comecei a observar mais e livre de julgamentos…e não estou falando de blablablá…ou de teorias fictícias.

Vamos lá!

O que eu aprendi foi que para você ser uma pessoa melhor, não basta olhar para si. Você deve olhar para si e ao mesmo tempo tudo a sua volta, incluindo o cachorro, o papagaio, o vizinho e a sociedade em que vive.
E minha pergunta é: Ao olhar para a sociedade, o que você vê? 

Violência? Guerras? Competitividade? Fracasso? Governo Ruim? Desesperança? Pobreza? Doença?

Vai doer o que eu vou te dizer e eu vou te explicar o porquê:
A sociedade, a política, o seu país, a economia é o espelho refletindo você. Cada um…seja você, eu ou fulano reflete diretamente na sociedade. Mas para que você, alguém ou para que a sociedade melhore, não é quebrando o espelho, fazendo barulho, ou criticando tudo e a todos…a mudança começa pela simples atitude de não julgar e de saber que toda essa bagunça também pertence a mim. Começa por você! E ai que dói. E fugir dessa responsabilidade é a primeira reação para eliminar a dor da verdade.

“Não votei na Dilma, não deixei as pessoas doentes, não tenho nada a ver com isso..” é o que mais ouço…ou “essa sociedade é doente”.

Só que não há separação. Eu e o outro separados é mera ilusão. 

E o ponto principal da questão é: Como você olha e age (ou reage) diante a sociedade? 

Será que estaríamos olhando em grau maior, refletido na sociedade a desordem que está dentro de nós mesmos?
Ou será que estamos apenas fugindo de nós próprios, separando a sociedade como algo separado de nós, ocultando nossa loucura?

Olhe para si. Veja o que há dentro de ti. Pois se julga a violência, há violência em ti. O agredido é o agressor, a presa é o predador…Sim…estão juntos e ligados!

Quando cair a ficha e sua mente olhar sem esta divisão, sem estes julgamentos do outro como algo separado e apenas observar, sem rótulos, sem preconceitos, sem intolerância, é que a sociedade irá mudar e você irá mudar.

Estamos falando sobre você, eu e o outro… Agora imagine se cada um tomar consciência e mudar a atitude dentro de si, diminuir a intolerância e entender que somos um, o quanto a economia, a saúde e o nosso país poderiam mudar….

Começa sempre consigo mesmo!

3 Comentários


  1. É mesmo assim, pois, o que eu vejo no outro é uma projeção de mim mesmo!

    Responder

  2. Eu sofri um abuso na infância fui assaltada três vezes.ai me diagnósticou com depressão.me casei e tornei mae.a um ano e quatro meses me decepcionei fui traída e voltei pra casa dos meus pais.estou tratando de depressão ansiedade generalizada e pânico.tomo donaren retard.nortriptilina e clordiazepoxido.estou tentando recomecar.mas sinto medo do medo de tudo que já senti das crises do passado e do futuro.estou precisando de sair desse ciclo de gelo no estômago e como se estivesse atravessando oceano só sem forças.o que fazer aonde vc atende.?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *